síndrome do ninho vazio

O que É a Síndrome do Ninho Vazio?

O que É a Síndrome do Ninho Vazio?

No ciclo normal da vida, os pais educam os filhos e os preparam para sair de casa e buscar os seus próprios caminhos. Contudo, nem sempre esse momento de saída é fácil. Às vezes, ocorre a chamada síndrome do ninho vazio.

Caso você nunca tenha ouvido falar no assunto, mas tenha o interesse em saber mais, não deixe de ler este post.

Conheça mais sobre a síndrome do ninho vazio

Trata-se de uma combinação de sentimentos de tristeza e de desânimo associado à sensação de abandono pela saída dos filhos de casa. Geralmente, essa condição ocorre porque os pais dedicaram sua vida a criação dos filhos e, nesse momento, não encontram outro propósito.

Ainda, a síndrome do ninho parece estar relacionada à cultura, ou seja, em ambientes em que, principalmente as mulheres dedicam-se exclusivamente aos filhos, há uma maior tendência em sofrer com a ausência deles.

Além disso, é comum que esse momento de despedida ocorra simultaneamente ao período da aposentadoria ou do início da menopausa, nas mulheres, fazendo com que haja uma influência de outros fatores emocionais que agravam os sentimentos de tristeza e melancolia.

Quais são os sintomas?

O pai ou a mãe que esteja enfrentando a síndrome do ninho vazio está mais propenso a criar conflitos com o parceiro, podendo associar ao outro a culpa pela saída do filho. Os sintomas que mais costumam ser percebidos são:

  • depressão;
  • melancolia;
  • raiva ou maior irritabilidade;
  • tristeza profunda;
  • estresse;
  • isolamento;
  • distúrbios de sono ou alimentares;
  • redução da libido.

Além disso, alguns casais têm no filho o elo que os mantém casados. Quando há a saída, tendem a perceber que não existem mais projetos em comum, causando um afastamento entre eles ou até a separação.

Como lidar com essa síndrome?

A ausência dos filhos é um momento de reorganização da vida do casal de forma que a mudança os afete da menor maneira possível. Ao mesmo tempo, ambos podem seguir as seguintes dicas:

  • procure fortalecer os laços com seu parceiro, retomando os momentos íntimos e praticando atividades de lazer em comum;
  • faça atividades físicas;
  • respeite a autonomia dos filhos, estabelecendo uma relação entre adultos;
  • mantenha-se ativo socialmente, fazendo novas amizades, matriculando-se em cursos, entre outros;
  • tire os seus sonhos da gaveta. O tempo livre conquistado com a saída dos filhos pode ser a hora exata para fazer aquela viagem ou encontrar novos hobbies;
  • faça terapia. Nem sempre a busca por um profissional de saúde mental está associada ao descontrole emocional. Às vezes, a terapia serve para prevenir os problemas emocionais e também como tratamento, ajudando os pais a lidarem melhor com a ausência dos filhos.
  • pense positivo. A distância pode melhorar a relação entre pai e filho.

Enfim, esta nova fase da vida pode ser vista de forma otimista e pode sim ser um momento de felicidade para os pais.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em Lucas do Rio Verde!

Posted by mateusferreira in Todos