Transtorno de personalidade histriônica

Transtorno de personalidade histriônica: o que é e como tratar?

Você tem alguém em sua vida que precisa ser o centro das atenções o tempo todo? Essas pessoas podem ser descritas como “dramáticas” ou “teatrais” e parecem estar dispostas a fazer o que for preciso para manter os holofotes sobre si mesmas.

Pode ser quase impossível para essa pessoa manter relacionamentos genuínos. Além disso, é raro que elas sejam capazes de mostrar empatia. Entenda melhor o que é o transtorno de personalidade histriônica!

O que é o transtorno da personalidade histriônica?

A verdade é que a aprovação dos outros é o que essa pessoa mais deseja. Ela não tem autoestima e não se contenta com a vida cotidiana. Uma das coisas mais difíceis de ter alguém em sua vida com transtorno de personalidade histriônica é que eles costumam derrubar qualquer um que os impeça de viver de acordo com sua necessidade de ser o centro!

Embora você não possa diagnosticar alguém com transtorno de personalidade histriônica – apenas um psicólogo, psiquiatra ou médico pode fazer isso – pode ser útil saber o que procurar, caso você possa encorajar essa pessoa a procurar tratamento.

É estimado que cerca de 2% da população tem transtorno de personalidade histriônica. O distúrbio parece ser mais prevalente em mulheres do que em homens.

Diagnóstico

Cinco dos critérios listados precisam ser atendidos para que uma pessoa seja diagnosticada com transtorno da personalidade histriônica por um profissional:

  • Não se sente bem se não for o centro das atenções
  • Exibe comportamento dramático ou provocativo
  • Uma montanha-russa de emoções, muitas vezes exibindo emoções “superficiais”
  • Altamente focado na aparência física e usa a aparência física para chamar a atenção
  • Padrões de fala vagos e imprecisos
  • Emoções excessivamente dramáticas e altamente exageradas
  • Crédulo, altamente sugestionável
  • Tem um conceito irreal de seus relacionamentos íntimos; podem pensar que seus relacionamentos são mais unidos do que realmente são

O que causa o transtorno de personalidade histriônica?

Como outros transtornos de personalidade, não é causado por apenas uma coisa, mas sim por uma junção de fatores. Os psiquiatras acreditam que a maioria dos casos do transtorno ocorre como resultado de uma combinação de fatores genéticos e ambientais, como, por exemplo:

Trauma de infância

O trauma infantil é uma causa potencial do transtorno. A hipótese é que algumas crianças lidam com traumas na infância exibindo comportamentos comuns ao transtorno de personalidade histriônica. O que começou como uma forma de se adaptar ao trauma torna-se um distúrbio completo se não for abordado desde o início.

Estilos parentais e genética

Os pais que não estabelecem limites apropriados, que são inconsistentes e que mostram tendências excessivamente indulgentes podem predispor certas crianças vulneráveis ​​ao transtorno.

Os pais que apresentam características do transtorno, como tendências dramáticas ou comportamento sexual anormal, também podem provocar o transtorno em seus filhos.

Finalmente, a genética pode estar em jogo. O transtorno de personalidade histriônica tende a ocorrer em famílias. Fazer parte de uma família com histórico é um transtorno psiquiátrico, incluindo outros transtornos de personalidade ou transtornos de abuso de substâncias, que podem aumentar o risco de uma pessoa desenvolver transtorno de personalidade histriônica.

Tratamento do transtorno da personalidade histriônica

Um dos aspectos mais dolorosos e frustrantes de um transtorno como o transtorno da personalidade histriônica é que ele próprio dificulta para os pacientes buscarem tratamento.

Para muitas pessoas com transtorno de personalidade histriônica, a ideia de que possa haver algo errado com elas parece quase insondável e seria vista como um sinal de fraqueza que ameaça seu elevado senso de identidade.

A boa notícia é que, se o tratamento for procurado, o transtorno de personalidade histriônica pode ser controlado. A psicoterapia é considerada a primeira linha de tratamento. A terapia de suporte e a psicoterapia psicodinâmica (terapia orientada para o insight) foram consideradas bem-sucedidas.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em Lucas do Rio Verde!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp