bem-estar mental

Dicas simples para ajudá-lo a aumentar o bem-estar mental

Agora é normal ficar preocupado e com medo. Estamos diante de uma situação histórica extraordinária. Perda de emprego, redução de renda, confinamento em casa sozinho, com a família ou com colegas de quarto, ansiedade em relação à saúde, etc.

A fim de preservar seu equilíbrio e bem-estar mental nas próximas semanas, separamos algumas dicas que o ajudarão a fortalecer sua saúde mental nesse momento. Confira!

Bem-estar mental: importância

A saúde mental é um componente essencial da saúde. Consiste em um equilíbrio dinâmico entre os diferentes aspectos da vida: social, físico, econômico, espiritual, emocional e mental.

É esse equilíbrio que nos permite agir, realizar o nosso potencial, enfrentar as dificuldades normais da vida, desenvolver estratégias face ao excesso de stress e contribuir para a comunidade.

Nosso bem-estar mental é influenciado por elementos externos, como condições de vida (renda, habitação, etc.), ambientes de vida (escola, ambiente de trabalho, equilíbrio trabalho-família, etc.), o ambiente social, político, ambiental, etc.

Podemos nos sentir desamparados nestes tempos difíceis, mas isso não nos impede de entender a situação. Quando conseguimos dar sentido ao que vivemos, nos sentimos melhor e menos desamparados. O que faz sentido: fazer as crianças rirem, agradecer, entregar refeições sobre rodas, ligar para as pessoas que você ama, contar histórias…

Atuar também reduz a sensação de desamparo, qual é o seu poder de ação na situação atual? Limite seus passeios, lave as mãos, estabeleça uma rotina, faça vídeos, volte a controlar seus e-mails ou leituras, faça uma caça ao arco-íris, etc.

Agir é também ver o que há de bom em nossa vida. A gratidão aumenta o bem-estar, reduz o estresse, ajuda você a dormir melhor e aumenta o sentimento de pertencimento. Siga algumas dicas simples para manter sua saúde mental em dia!

1.    SENTIMENTO: acolher suas emoções e compreendê-las para se orientar melhor.

Podemos nos sentir oprimidos neste momento por múltiplas emoções: medo, preocupação, desconfiança, orgulho… Aprender a acolher isso é o nosso GPS interno, o que nos ajuda a ir de encontro a uma necessidade.

Essas mensagens nos falam sobre nossas necessidades… afinal, quais são as suas? Precisa estar mais bem informado? Para parar de seguir as notícias continuamente? Para falar com alguém? Para fazer uma pausa diária dos filhos ou de seu amor? Ajuda financeira?

É a hora de se ouvir e cultivar emoções positivas para fazer uma pausa nas emoções que estão te fazendo sofrer. E você, o que te faz bem?

2.    ACEITAÇÃO: reconhecer nossas forças, capacidades e limites

Você tem pontos fortes, habilidades e talvez sinta que os perdeu. É hora de destacá-los, listá-los e mantê-los sob controle. Construir com base nisso é um ótimo recurso.

Em casa, no trabalho, nos relacionamentos você pode se sentir sobrecarregado, desorganizado, menos criativo, mas lembre-se de tudo que você era antes e do que ainda é!

Por que não pegar a lista de seus pontos fortes e colocá-la no escritório, na geladeira ou no banheiro? Ela poderia estar salvando em um pequeno momento de depressão. E é um ótimo exercício para fazer com as pessoas da casa!

3.    RECURSOS: abrir espaço para o que nos faz sentir bem

Enquanto nossas vidas diárias estão de cabeça para baixo, devemos reservar um tempo para recarregar nossas baterias a fim de manter nosso bem-estar mental. Seja qual for a pausa que você escolher, são os efeitos positivos que ela proporciona que são importantes.

Sensação de bem-estar, prazer, relaxamento, fazer contato com seu corpo, mente, emoções, criatividade e valores… faça como preferir. Isso também ajuda a reduzir o estresse e a ansiedade, melhora o sono e normaliza a pressão arterial.

É essencial recarregar as baterias à nossa maneira. Dê um passeio, corra, ande de bicicleta sozinho ou com as crianças, feche a porta do quarto por 10 minutos para ter um momento de solidão e respirar em paz, ler, ouvir uma série de TV, fazer quebra-cabeças ou meditação.

4.    DESCOBRIR:  se abrir para a vida

Perceber a mudança como um desafio, uma oportunidade de aprender em vez de uma fonte de aborrecimento, ajuda a reduzir a frustração, decepção ou ansiedade que pode resultar. Então agora é a hora de usar a força da criatividade para enfrentar as mudanças.

Percebemos que as pessoas curiosas se sentem mais no controle de suas vidas e consideram sua existência significativa, mesmo em tempos de grande incerteza. A curiosidade os leva a explorar para se adaptarem melhor!

O que você pode fazer para superar essas mudanças? Aprenda como fazer videoconferências com seus entes queridos, abrir uma conta no Facebook e encontrar velhos amigos, navegar na web para saber mais sobre um assunto que lhe interessa, experimentar uma nova receita…

Enquanto estamos confinados em nossas casas, algumas pessoas podem sofrer de isolamento. No entanto, existem mil e uma maneiras de criar, desenvolver e fortalecer nossos laços, mesmo em tempos de distanciamento social. Aproveite cada oportunidade!

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em Lucas do Rio Verde!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp