Estresse

Insônia: Causas e tratamentos

Mesmo que, para alguns, dormir seja perda de tempo, uma boa noite de sono é fundamental para amenizar diversos problemas de saúde e também para contribuir com a regeneração do organismo. Por isso, a insônia é sim um problema que precisa ser tratado.

Quer saber mais sobre o assunto e conhecer as principais formas de tratamentos? Então, não deixe de ler este post. A seguir, explicaremos tudo o que você deseja saber a respeito do tema.

O que é a insônia?

Trata-se de uma condição que se caracteriza pela incapacidade de iniciar ou manter o sono, sendo um distúrbio persistente que traz muitos prejuízos para a saúde do indivíduo. Geralmente, esse problema tende a ocorrer em algum momento da vida adulta.

Ainda, a insônia é o tipo de distúrbio de sono mais comum, acometendo cerca de 73 milhões de brasileiros, segundo a Associação Brasileira do Sono (ABS). Muitas pessoas convivem com essa condição por muitos anos e, às vezes, nunca são diagnosticadas.

Na maioria dos casos, esse problema é causado por hábitos inadequados, podendo ter relação com vários distúrbios do humor, como a ansiedade e a depressão. No entanto, pouco se sabe sobre qual dos transtornos surge primeiro.

Quais são os sintomas?

Quem sofre com insônia tende a se sentir inquieto durante horas até conseguir pegar no sono. Outro sintoma comum é o despertar frequente, impossibilitando a manutenção do sono. Além disso, mesmo quando dorme por várias horas, ainda sente-se cansado.

Outros sinais desse problema são: dificuldade de concentração e atenção, falta de memória, sonolência excessiva durante o dia, irritabilidade, impulsividade, agressividade, desmotivação e dor de cabeça.

Ainda, a insônia pode ser classificada em três tipos. Quando transiente, dura apenas alguns dias, permanecendo no máximo por três semanas. Se durar por mais de três meses, é considerada crônica. Quando ocorre de tempos em tempos, é chamada de intermitente.

Como é causada?

Existem diversos fatores por trás dessa dificuldade em manter o sono ou em conseguir dormir. Geralmente, eles estão relacionados ao estresse, às situações que levam o corpo e a mente à exaustão.

Ainda, as mudanças no ambiente em que está acostumado a dormir também contribuem com a insônia. Situações ocasionais, como discussões, adversidades e imprevistos, favorecem o surgimento do problema.

Além disso, gripes, resfriados e uso de alguns medicamentos podem dificultar o sono. Quando crônica, é causada, principalmente, pela depressão ou ansiedade. Maus hábitos de sono a longo prazo também podem acarretar na insônia persistente.

Como é o tratamento?

Na maioria dos diagnósticos, a insônia não tem relação com doenças graves. Assim, pode ser tratada pelo próprio paciente, a partir da promoção da higiene do sono. Porém, se o problema for frequente, a ajuda de um profissional será necessária.

A depender da causa, um neurologista, pneumologista, otorrinolaringologista ou psiquiatra podem ajudar. Neste último caso, o especialista utiliza-se de psicoterapia combinada ou não com medicamentos.

Enfim, a insônia pode ser curada, desde que sua causa seja identificada e tratada adequadamente. Por isso, é muito importante comprometer-se à mudança de hábitos e procurar ajuda de um profissional de saúde.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em Lucas do Rio Verde!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp