fobia social

Qual a diferença entre timidez e fobia social?

Não são todas as pessoas que possuem a capacidade de lidar, com facilidade, com as relações sociais. Neste sentido, a timidez é um sentimento comum. Porém, quando há um medo excessivo de se expor, pode indicar um quadro de fobia social.

Assim, há uma linha tênue que divide essas duas situações. Você sabe as diferenças entre elas? Então, este texto vai ajudá-lo a entender melhor o assunto. A seguir, responderemos a todas as suas dúvidas.

Como reconhecer a timidez?

A timidez é uma característica comum em pessoas introvertidas e não indica um problema de saúde ou algum transtorno de personalidade. Por definição, é vista como um desconforto ou vergonha que se manifesta em situações de interação social, causando ansiedade e até alguns sintomas físicos.

Assim, podemos entender a timidez como o medo do que os outros irão pensar a respeito de nossas ações. Quem é tímido, tende a evitar o diálogo com pessoas novas, procura ser mais reservado e dificilmente se expõe para terceiros.

Ademais, a timidez tem em sua base o sentimento de que a pessoa não está adequada e que o seu jeito não será aceito pelo próximo. Porém, esses sintomas não são incapacitantes e são passageiros. Embora sejam mais inibidos, os tímidos não se fecham completamente.

E a fobia social, o que é?

Embora a timidez e a fobia social tenham o medo de expor como pano de fundo, são condições completamente distintas. Diferente dos tímidos, quem sofre com essa fobia não é capaz de interagir socialmente, buscando sempre o isolamento.

Ainda, essa condição, também chamada de ansiedade social,  se caracteriza por sintomas e sentimentos mais intensos e constantes. Desse modo, não é vista como uma característica da personalidade, mas como um transtorno que precisa ser tratado.

Ademais, a fobia social gera um desconforto tão grande que o indivíduo deixa de viver momentos agradáveis, evitando falar em público, participar de eventos e festas, fazer novas amizades, desenvolver trabalhos em grupo, entre outros.

Além disso, no cerne desse transtorno está o sentimento de que a pessoa nunca irá ser aceita por outros, fazendo com que esteja sempre alerta e pronta para evitar a humilhação ou a não aceitação de terceiros.

Quais as diferenças?

Para evidenciar essa diferença, imagine que, em uma situação de paquera, o tímido conseguirá se aproximar da pessoa que desperta sua atenção, mas com muita dificuldade e lidando com sintomas físicos, como a vermelhidão do rosto e suor nas mãos.

Já o indivíduo que sofre com fobia social, não terá forças para enfrentar esse desafio e não só desistirá de qualquer aproximação como também não permitirá que a outra pessoa se aproxime. A diferença entre as situações está na incapacidade de fazer algo.

Além disso, diferente da timidez, a fobia social quando não tratada pode levar ao desenvolvimento de um quadro depressivo ou ao consumo abusivo de álcool ou até de drogas ilícitas.

No entanto, quando o tímido não consegue trabalhar esse sentimento e prefere o isolamento em detrimento a interação, pode vir a desenvolver a fobia social. Porém, o mais comum é que aprenda a utilizar essa característica a seu favor.

Então, com a leitura deste post, você conheceu um pouco mais sobre as diferenças entre timidez e fobia social. Portanto, caso sofra com a incapacidade de se relacionar com terceiros, procure a ajuda de um psiquiatra.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em Lucas do Rio Verde!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp