bruxismo psiquiatra

O que é o Bruxismo e como o psiquiatra auxilia no tratamento?

O bruxismo é uma doença muito comum, estando presente em cerca de 45% das crianças e em 20% da população adulta. O característico ranger de dentes pode ocorrer principalmente durante o sono e a vigília.

Você sabia que essa condição também pode ser tratada por um psiquiatra? Neste post, explicaremos tudo sobre o problema e o papel desse profissional de saúde mental no tratamento.

Entenda o bruxismo

Trata-se de uma patologia definida como a atividade parafuncional que inclui o ranger e o travar involuntário dos dentes. Esse quadro pode trazer grande impacto na qualidade de vida e costuma ocorrer com maior frequência durante o sono.

Ainda, essa condição pode acometer pessoas de ambos os gêneros e de qualquer faixa etária. Em função da atuação dos músculos da mastigação, pode provocar uma série de transtornos ao paciente.

O problema pode acarretar lesões orofaciais, desgaste dos dentes, lesão periodontal, dor muscular e até causar distúrbios da articulação temporomandibular (ATM). Além disso, a doença é classificada em diurna ou noturna.

No primeiro caso, é uma atividade semi voluntária da mandíbula que causa o apertamento dos dentes sem o ranger. Já o tipo noturno se desenvolve a partir do ranger dos dentes, produzindo sons, enquanto o indivíduo está inconsciente. 

Quais as causas?

Geralmente, a condição está relacionada a fatores emocionais, como o estresse e a ansiedade. Quando é do tipo diurno, os sintomas costumam surgir em momentos de extrema concentração. Além disso, existe também uma forte relação dessa disfunção com fatores genéticos, problemas físicos de oclusão ou fechamento inadequado da boca. 

Quais os sintomas mais comuns?

Por ser um comportamento involuntário e, no caso do noturno, ocorrer enquanto dormimos, dificilmente a pessoa sabe que tem o problema. Na maioria dos casos, a condição é percebida por alguém do convívio do paciente.

Ainda, entre os principais sintomas apresentados estão o desgaste e o amolecimento dos dentes causados pelo apertar e/ou ranger contínuo. Isso porque, a compressão excessiva pode necrosar os vasos, os nervos e a polpa dentária.

Ademais, outros sinais que podem indicar o problema são dor e zumbido no ouvido, alterações no sono, estalos ao abrir e fechar a boca, dor no pescoço e nos músculos da face.

Qual o papel do psiquiatra no tratamento do bruxismo?

Embora não tenha cura, o problema é passível de tratamento, de modo que reduza o impacto negativo que causa na vida do paciente. Por estar relacionado a diferentes fatores, o tratamento multidisciplinar é o mais indicado.

Assim, o acompanhamento psiquiátrico é fundamental, pois o quadro tem forte relação com transtornos psicológicos, como o estresse, a raiva e a ansiedade. Assim, a atuação conjunta de psicólogos e psiquiatras ocorre com a prescrição de medicação tranquilizante e psicoterapia.

Enfim, esta é uma doença séria que merece atenção. Por isso, procure um médico ao primeiro sinal da condição. A depender do caso, ele poderá encaminhá-lo para um psiquiatra.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em Lucas do Rio Verde!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp