TDAH

O que é o TDAH?

O transtorno de déficit de atenção com hiperatividade, ou TDAH, é um distúrbio que afeta de 3% a 5% das crianças no mundo. Além disso, o tratamento é mais efetivo quando se tem um diagnóstico precoce.

Você conhece os sintomas, causas e tratamentos para este transtorno? Caso não, recomendamos a leitura deste post. A seguir, explicaremos tudo o que você precisa saber sobre o tema.

Entenda o TDAH

O TDAH é um transtorno neurológico, geralmente aparente desde a infância, o qual demanda tratamento dos sintomas de modo que eles não perdurem pela vida. Esse distúrbio afeta as crianças em idade escolar, de ambos os gêneros, mas é mais recorrente em meninos.

Ainda, o transtorno de déficit de atenção com hiperatividade é classificado em três tipos que estão baseados em critérios pré-estabelecidos conforme o nível dos sintomas. São eles:

  • predomínio dos sintomas de desatenção: quando apenas os critérios de desatenção foram preenchidos nos últimos seis meses;
  • predomínio dos sintomas de hiperatividade e impulsividade: quando apenas os critérios de impulsividade e hiperatividade foram preenchidos nos últimos seis meses;
  • transtorno combinado: quando todos os critérios de desatenção, hiperatividade e impulsividade foram preenchidos nos últimos seis meses.

Diferente do que muitos imaginam, o problema existe e é, inclusive, reconhecido pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

Quais são os sintomas do TDAH?

Os sintomas mais característicos do TDAH são desatenção, hiperatividade e comportamento impulsivo. Porém, alguns comportamentos são facilmente perceptíveis na infância, como, por exemplo:

  • dificuldade de concentração, em seguir instruções ou em organizar atividades;
  • constante alternância entre tarefas, sem a conclusão de nenhuma delas;
  • distração excessiva;
  • inquietação;
  • dificuldade em manter o silêncio;
  • hiper estimulação;
  • impaciência e impulsividade;
  • falam precipitadamente;
  • intromissão em conversas alheias.

Esses comportamentos podem ser manifestados de forma leve, moderada ou grave. Nesse sentido, no primeiro caso, o paciente apresenta poucos aspectos da doença e sua vida social ou profissional não são muito impactadas. 

Além disso, quando o distúrbio é grave, o paciente manifesta diversos sintomas, que acabam afetando o seu convívio social, familiar e profissional. Assim, na fase moderada, os sintomas alternam entre os estágios leves e graves do transtorno.

Leia também 17 sinais para ficar atento à doença.

Quais são as causas?

Existem estudos que associam o TDAH à presença de alterações físicas na região frontal orbital do cérebro. Assim, a área é responsável por inibir o comportamento, atenção, memória, autocontrole, entre outros. 

Ademais, acredita-se que essas alterações estejam relacionadas à hereditariedade, uso de drogas durante a gravidez, traumas sofridos no parto, intoxicação por chumbo e estrutura familiar precária.

Qual é o tratamento?

A principal forma de tratamento da condição é a oferta de um suporte médico, mental e pedagógico por uma equipe multidisciplinar. Além disso, a terapia cognitivo comportamental (TCC) é a abordagem terapêutica mais indicada.

Nesse sentido, essa psicoterapia auxilia no desenvolvimento comportamental da criança. Outras possibilidades complementares de tratamentos são o uso de medicamentos psico estimulantes e outras drogas com efeito calmante.

Portanto, a condição impacta diretamente na qualidade de vida do paciente, o que torna o tratamento fundamental. No entanto, todo tratamento deve ser prescrito por um médico especialista, que analisará o quadro e buscar as melhores soluções.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em Lucas do Rio Verde!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp